Review: Cooler Master MasterSet MS120

23314180_1846449125369305_1326370910_o

Introdução

A Cooler Master dispensa apresentações, sendo uma das marcas mais conhecidas em todo o mundo e já há vários anos que oferece várias soluções de refrigeração, caixas e fontes de alimentação, mas não é só pelos componentes que ela é conhecida, oferecendo também periféricos de excelente qualidade.

Nos últimos anos o volume de “PC Gamers” aumentou de uma maneira significativa e com isso resultou igualmente no aumento de oferta/procura de periféricos. Os teclados mecânicos tornaram-se “moda” e o preço tem aumentado consideravelmente conforme as empresas vão introduzindo, ou não, novos recursos. A mesma coisa se pode dizer para os ratos, sendo que pagar 100€ por um rato já não é algo estranho para muitos Gamers. A Cooler Master como marca atenta, decidiu então lançar mais um Combo, composto por um teclado e rato, com um custo a rondar os 90€ no mercado nacional.

O Cooler Master MasterSet MS120 é composto por um teclado com a tecnologia “mem-chanical“, iluminação RGB e ainda Layout PT-PT. Além do teclado, inclui ainda um rato com sensor óptico da AVAGO e Switchs Omron.

Será que este conjunto oferece uma boa relação preço/qualidade? Vamos descobrir!

.

Embalagem

A embalagem deste produto é feita de cartão bem resistente, com as típicas cores dos produtos da Cooler Master, tendo toda a informação necessária sobre o produto, desde imagens ilustrativas a especificações do mesmo.

IMG_4526 (Large)

Dentro da mesma, apenas se encontra o teclado, rato e respetivo manual de utilizador. De referir que não inclui o famoso Puller, acessório que tem como função retirar as teclas do teclado.

IMG_4514

.

Em Detalhe – Rato

IMG_4381

Começando pelo rato, pode-se verificar imediatamente várias parecenças com o MasterMouse MM520, recentemente lançado pela Cooler Master. O corpo é exatamente o mesmo, porém o MM520 utiliza o sensor Pixart PMW-3360, enquanto que este modelo fica-se por um AVAGO 3050, não sendo um mau sensor, está longe da performance do Pixart PMW-3360.

O rato além dos habituais botões, lado esquerdo e direito, apresenta ainda dois botões na sua lateral esquerdo, scroll e um botão para a alteração do perfil de DPI e perfil de LEDs. Os Switchs que equipam este rato, são os famosos Omron e que aguentam até 10 milhões de cliques.

Após o utilizar ao longo de uma semana, posso afirmar que este é para utilizares de Claw Grip.. Admito que não foi fácil de o usar nas primeiras horas, sentido algum desconforto na palma da mão e dedo mindinho. As borrachas nas laterais dão algum conforto, mas não o suficiente para não causar esse mesmo desconforto para os utilizadores que não estejam habituados.

IMG_4382

Olhando para a parte de baixo do rato, podemos encontrar três Skates (borrachas) e o sensor completamente centrado com a base do mesmo. Como já referi, este trata-se de um AVAGO 3050, não sendo um mau sensor, está longe de ser a escolha ideal para os jogadores mais competitivos e exigentes. Digo isto, pois utilizo diariamente o ZOWIE ZA11 que vem equipado com um ADNS-3310, e as diferenças são claramente notórias, porém convém deixar claro que estamos a falar de valores de mercado completamente diferentes.

Além disto e como já puderam ver o rato oferece iluminação LED RGB, iluminação essa que é completamente personalizável.

IMG_4317

Combinações de teclas:

  • Botão DPI + Botão Direito = Ligar ou desligar iluminação;
  • Botão DPI + Scroll = Efeito da iluminação, estática ou ciclo;
  • DPI + Botão da zona do polegar ( voltar ) = Velocidade da iluminação com o modo ciclo ou alterar a cor do led no modo estático.

.

Especificações – Rato

Como já referido, o rato vem equipado com um AVAGO 3050, que vai desde os 500DPI até aos 3500DPI. Switchs OMRON que aguentam até 10 Milhões de cliques e ainda iluminação LED RGB.

RATO CM

.

Teste – Rato

Enotus

No Enotus pode-se verificar a frequência com que o rato se comunica com o computador, bem como o tempo que ele leva para “responder” de volta à máquina. Para um resultado ser considerado bom, a frequência deve estar acima de 500 Hz (2ms de atraso) e apresentar, no mínimo, 2m/s na velocidade máxima de rastreio.

Os testes abaixo foram feitos em duas configurações diferentes de DPI: 500 e 3500.

Enotus 500 DPI

Neste primeiro teste, o rato estava a uma velocidade de 500 DPI e obteve resultados satisfatórios. A frequência foi de 993 Hz e foi capaz de rastrear movimentos de até 1,11m/s.

Enotus 3500

Neste segundo teste, testamos o rato à velocidade máxima de 3500 DPI e os resultados deixaram um pouco a desejar, mantendo a frequência na casa dos 900Hz, mas baixando e muito no rastreamento de movimentos, ficando nos 0.77 m/s.

MouseTester

No MouseTester iremos testar a consistência de rastreio e de aceleração.

.

Paint

No Paint iremos  fazer os testes de jitter e prediction, que são muito importantes.

O teste de jitter consiste em verificar se o sensor do rato está sofrendo distorções, que seriam observadas através de “tremidos” que seriam mostrados no programa ao realizarmos os movimentos. Já o teste de prediction consiste em verificar se o sensor tenta reproduzir linhas perfeitas nos movimentos, o que é algo indesejável.

.

Em Detalhe – Teclado 

IMG_4459

Vamos então passar ao que mais se destaca neste produto da Cooler Master… O teclado e que senhor teclado pelo valor em questão.

Como já referi no inicio do artigo, o teclado incluído no MasterSet MS120 vem equipado com os exclusivos Switchs hibridos mem-chanical da Cooler Master, estes são semelhantes aos que se podem encontrar em teclados mecânicos. Traduzindo para bom Português, iremos ter um teclado num corpo de teclado membrana, mas com feeling de um teclado mecânico.

swtic

Estes Switchs têm um clique audível e uma sensação táctil, semelhante a um Switch Cherry MX Blue ou Green, que pessoalmente aponto mais para o Green. Os Switchs dão a sensação de um teclado mecânico, mas ainda estão longe de o ser. Mesmo após usar o teclado dias seguidos, simplesmente não se sente o “toque” que um teclado mecânico transmite. Os Switchs são removíveis e a Cooler Master fez questão de incluir um suplente no combo. Para os remover basta puxar pelo Switch.

O Switch é composto em três partes: caixa externa ou corpo do Switch, um êmbolo táctil e uma mola. O êmbolo está lá para dar o som e a sensação de clique, enquanto que a mola dá ao Switch o seu peso. A força de atuação é de 50g, como um Cherry Blue.

Vamos então olhar em detalhe para o respetivo teclado… 

O MS120, trata-se de um teclado 100% ANSI 104-Key com um estilo muito simples, bem ao estilo do Master MasterKeys Lite,  linhas simples e uma estrutura muito sobrea, como a Cooler Master nos tem habituados com os seus produtos mais premium e com isto diga-se, teclados mecânicos como por exemplo o MasterKeys Pro M que fizemos review.
Este modelo é compatível com as KeyCaps da Cherry, podendo-se personalizar facilmente o teclado ao vosso gosto ou até substituir as Keycaps de origem por umas com mais qualidade, por exemplo feitas em PBT.
O cabo do teclado é o esperado num produto deste valor, não sendo removível e sem qualquer tipo de proteção (sleeving). O cabo tem um comprimento de 1.8 metros.

IMG_4418

Quando falamos de um teclado mecânico vem logo à cabeça o peso que os mesmos apresentam e este não sendo um teclado mecânico, se há coisa que não lhe falta é peso, tendo um peso total de 1041.5 g.

O Layout do teclado como já foi referido é 100% ANSI e conta com 104 teclas, isto quer dizer que não temos teclas macro nem teclas dedicadas, para isto temos de utilizar a tecla FN que está localizada ao lado da tecla “Windows”. A tecla FN fornece várias funções, tais como:

  • Controlo de iluminação (Cores, efeitos e velocidade);
  • Controlos para o Windows;
  • Controlos de multimédia (Play, Pause, Volume).

Atalhos para o controlo dos LEDs:

  • Tecla FN+F1 = Ciclo de cor (vermelho, laranja, rosa, verde, Azul, amarelo);
  • Tecla FN+F2 = Adicionar luz vermelha (5 niveis);
  • Tecla FN+F3 = Adicionar luz verde (5 níveis);
  • Tecla FN+F4 = Adicionar luz azul (5 níveis);
  • Tecla FN+F5 = Modos de Luz (solid, breathing, kaleidoscope, reactive, color shift, ripple, RGB wave, zoned);
  • Tecla FN+F6 = Direção do ciclo de Luz;
  • Tecla FN+F7 = Velocidade do ciclo de Luz.

Iluminação RGB é um dos aspetos que mais vai atrair os consumidores e que não se pode negar que está na ribalta da moda, não é por acaso que se diz que 2017 é o ano dos LED’s RGB e este teclado oferece isso na perfeição. Como se via no Master MasterKeys Lite, a  iluminação é distribuída por vários LEDs numa placa transparente refletora, isto quer dizer que se algum dos LEDs deixar de funcionar perdem a iluminação nessa zona, ao contrário dos teclados de valores superior que apenas deixa de iluminar a tecla em questão.

 

Deixo então um vídeo da Cooler Master, onde mostra algumas das possíbilidades de personalização de iluminação deste teclado:

Passando então para as KeyCaps (teclas) do teclado, como seria de esperar são feitas em ABS, plástico comum e que é usado em 80% dos teclados comercializados.. Este material tem pouca resistência a raios UV e reage com os óleos dos nossos dedos, o que significa que ele fica com aparência brilhosa (shine) ao longo de anos de uso. A solução passa pela troca das Keycaps para umas em PBT.

IMG_4438

Para os mais curiosos, a impressão destas teclas é doubleshot laser (ou laser engraved), impressão onde existe dois pedaços de plástico sobrepostos e um laser “destrói” a camada de cima, revelando o pedaço de plástico abaixo dele (geralmente translúcido) de forma a exibir o caractere na parte superior da tecla. Mais uma vez, é o tipo mais comum atualmente, muito pelos baixos custos da sua produção. Infelizmente a sua durabilidade não será muito longa, pois a camada superior de plástico é bem fina e podem-se riscar e ficar muito gastas. Contudo, posso-vos dizer que a qualidade das mesma é muito boa, isto tendo em conta o valor que estamos a pagar por este Combo de teclado e rato, nunca esquecer este factor.

IMG_4447

Imagem retirada do Google

 .

Na parte de baixo do teclado  existem dois conjuntos de pés de borracha, dois apoios em borracha na parte inferior e dois apoios em borrachas nos plásticos que permitem o ajuste de altura/inclinação do teclado.

Especificações do Teclado

Seguem então as especificações do teclado e além de tudo que já foi referido ao longo do artigo, convém deixar claro que o teclado tem ANTI-GHOSTING até 26 teclas, logo não se têm de preocupar com isso.

ANTI-GHOSTING

Teclado MS120

.

Conclusões Finais 

A Cooler Master mostrou que com um orçamento mais curto, pode-se obter um otimo conjunto de teclado e rato, ficando bastante satisfeito e com aquele toque de classe que os artigos mais caros oferecem.

O teclado com os Switchs mem-chanical e a iluminação RGB em ambos os artigos, são as coisas que se destacam neste combo da Cooler Master, sendo que no teclado é claramente o produto chave.
A qualidade de construção além de não ser topo de linha, é bastante satisfatória e parece-me duradoura em ambos os artigos, mas só o tempo o dirá.

O sensor presente no rato, talvez seja o que mais deixa a desejar no combo, logo não o recomendo aos entusiastas ou aos mais competitivos.

Agora a questão que se prende sempre, recomendo a compra do mesmo? Sim, claramente que sim. Não é o combo perfeito para os entusiastas de PC Gamer, mas será uma otima compra para aqueles que pretendem o feeling de um teclado mecânico e iluminação RGB no seu setup. Portanto, por menos de 100€ conseguimos um teclado com sensação mecânica e um rato satisfatório, prenda perfeita de natal para os mais novos ou mesmo para aqueles que têm um orçamento mais apertado. Produto recomendado pela equipa JotaReviews.

Mais informações sobre o produto: https://goo.gl/Lx8HFQ

.

Aspetos Positivos

  • Boa relação Preço/Qualidade;
  • Qualidade de construção;
  • Iluminação RGB;
  • Layout PT;
  • Design minimalista.

Aspetos menos Positivos

  • Sensor presente no rato.

Comentários

Avaliação:
Design
8.5
Qualidade de Construção
8
Acessórios/Características
8
Performance
8.5
Custo/Benefício
8
COMPARTILHE
João Teixeira
João Teixeira é da cidade do Porto e começou cedo a envolver-se com o mundo da informática e desde então nunca mais a largou. No universo da internet é conhecido como jotinha17, nickname que já o acompanha há vários anos de vários foruns de tecnologia. Fundou o JotaReviews em 2015 no Blogger, passando para o Sapo e acabando no site atual. O João é um dos administradores da equipa JotaReviews.