Review: Xiaomi Redmi Note 4

capa

Introdução

 

 

A Xiaomi é uma das marcas de smartphones chineses (e não só) mais conhecidas em todo o mundo, e por boas razões, já que mostram ao mercado que não é preciso os consumidores que para terem qualidade não é necessário gastarem rios de dinheiro.

O sucesso desta forma de pensar foi bastante aparente em 2016 com o Redmi Note 3 a vender cerca de 3,6 milhões de unidades, permitindo à Xiami ultrapassar a marca de 1 bilião de dólares em lucros.

E agora temos o sucessor, será que vai ter o mesmo sucesso que o Note3?
Vamos ver!

Caixa e Conteúdo

 

 

IMG_20170415_110112

Características

 

 

Design e Construção

 

 

O Redmi Note 4 tem um design simples, mas definitivamente elegante.
E desta vez, o corpo é todo em alumínio, dando ao utilizador um feeling bem mais premium.

IMG_20170415_115545

As extremidades do corpo são arredondadas fazendo com que o smartphone seja bastante ergonómico.

Existem pequenas diferenças entre o Note 4 e o seu predecessor, mas que no fim acabam por criar um smartphone completamente diferente que assenta muito bem na mão e é um prazer de usar.

No geral os acabamentos não deixam nada a desejar, e se tivéssemos que adivinhar o preço deste aparelho provavelmente iríamos exagerar um bom bocado.

O botão Power e os de volume encontram-se no lado direito ficando o lado esquerdo exclusivamente reservado para o slot dos cartões SIM, que leva um um micro e um nano-SIM ou então um nano-SIM e um cartão microSD de até 256GB

Por baixo encontramos o que parecem ser duas colunas, mas na verdade existe apenas uma do lado direito, sendo a furação do lado esquerdo um microfone.

DSC00229

No topo encontramos o jack 3.5mm, o difusor de infravermelhos e um segundo microfone.

IMG_20170415_111027

Display

 

 

Aqui encontra-mos um display de 5.5” IPS com a resolução FullHD (1920*1080) o que resulta numa densidade de 401 pixéis por polegada.

IMG_20170415_110618

O vidro tem uma ligeira curvatura a toda a volta, aquilo a que a Xiaomi chama de uma curvatura 2.5D que dá uma sensação agradável quando temos que ir mesmo até ao fim do vidro

O Display consegue ter um brilho bastante bom, mas para usá-lo em luz solar direta pode deixar um pouco a desejar. No entanto continua a ser um dos melhores painéis neste segmento de preço.

Quanto às cores, parece ter um equilíbrio de brancos a tender um pouco para o azul, no entanto nas definições de ecrã isto pode ser remediado pois existe um “slider” com três opções, “Quente, Predefinido e Frio”.
Isto permite um grau de afinação extremamente limitado, mas como se costuma dizer…..melhor que nada!

IMG_20170415_110934

Os botões de navegação ficam por baixo do ecrã e são retro-iluminados. A disposição dos botões de retroceder e menu, pode ser trocadas nas definições mas como são botões físicos, os ícones mantêm-se na mesma posição, o que pode tornar-se confuso.

Hardware

 

 

Com um Snapdragon 625 (octa-core), um Adreno 506 e 3GB de RAM, temos aqui especificações que dificilmente irão desapontar.

Ao contrário do SoC usado no Note 3, o 625 encontrado no Note 4 usa o processo de fabrico de 14nm em vez de 28nm, resultando numa maior eficiência energética.

O multitasking é muito fluído, não sendo perceptiveis “slowdowns” praticamente nenhuns.

Mesmo em jogos graficamente intensivos como é o caso do Modern Combat 5: Blackout ou o Dead Effect 2 a performance foi bastante satisfatória.

No Antutu v6.2.7 é possível obtermos resultados a rondar os 60, 65 mil pontos.

O Note 4 dispõe de Wi-Fi de dupla banda, Bluetooth 4.1, LTE e VolTE e um difusor de infravermelhos, que parecendo que não até dá bastante jeito quando perdemos o comando da televisão nas almofadas do sofá!

Não temos NFC, mas no nosso mercado não é um grande problema porque para já ainda é uma tecnologia pouco utilizada.

O sensor de impressões digitais localizado na traseira dos dispositivo tem uma ligeira profundidade, sendo assim mais fácil encontrá-lo. O mesmo é bastante rápido na leitura e quase nunca erra, a não ser que tenhamos as mãos sujas ou molhadas.

 

A coluna está num sítio bem melhor que no Note 3 já que estando na parte de baixo do smartphone em vez de na traseira, quer dizer que o som se notificações e chamadas não é “abafado” quando temos o smartphone pousado na mesa.

A qualidade de som é apenas mediana, e gostaria de ver umas colunas stereo no futuro.

Software

 

 

Por defeito, o Note 4 vem com a MIUI 8, uma versão de Android modificada pela Xiaomi.
A “Skin” é baseada no Android 6.0.1, sendo a versão para desenvolvedores baseada no Android 7.

O problema com a versão que vem por defeito são os idiomas, já que não existe uma opção de Português de Portugal, algo que só existe na versão para desenvolvedores que felizmente é quase tão fácil de instalar como um update normal.

O software presente neste smartphone tráz algumas adições muito bem vindas, como é o caso do modo de leitura, que filtra a luz azul para não ser cansativo para os olhos quando utilizamos o Note 4 à noite.
Também é possível criar um horário, para ativar/desativar esta função.

Câmara

 

 

A câmara traseira do Note 4 é composta por um sensor de 13Mp, com uma abertura de de f/2.0 e um tamanho de pixéis de 1.12 µm, também presente está a tecnologia de Phase Detection Autofocus que permite a câmara focar em 0,1 segundos.

A câmara frontal apresenta um sensor de 5Mp com uma abertura também de f/2.0 capaz de gravar vídeos a 1080p.

A qualidade das fotografias é bastante boa com condições de iluminação favoráveis, especialmente para o preço do Note 4.

Em situações em que existem diferenças de exposição acentuadas, o HDR ajuda mas está longe de ser perfeito, seria necessário uma acção mais “agressiva” por parte desta tecnologia.

Bateria

 

 

Esta é uma área em que na minha opinião tem havido menos inovação, ou até vontade de progredir. Já há vários anos que vemos flagships que custam 4 ou 5 vezes mais que o Note 4 a continuar com a mesma capacidade de bateria a rondar os 3000mAh.

Depois temos um smartphone de 200€ com uma bateria de 4100mAh.

É definitivamente um passo em frente por parte da Xiaomi.

A bateria do Note 4 permite que não tenhamos que carregar o nosso smartphone todos os dias, a não ser claro que se faça uma utilização muito intensiva.
Com o tempo que tive o smartphone pude verificar que num dia em que faça uma utilização leve (usar GPS durante cerca de meia hora, utilizar o browser algumas vezes, ver 5 ou 6 e-mails, e fazer cerca de 1:30h de chamadas), vejo-me a chegar a casa ao fim do dia com cerca de 60-65% de bateria restante, o que é muito bom, querendo dizer que se no próximo dia fizer uma utilização semelhante, o Note 4 irá durar os dois dias completos sem problema.

Um dos melhores tempos de ecrã que consegui foi de acima de 10h, mas foi uma utilização muito leve não representativa da que a maioria dos utilizadores irá fazer:

Capturar

 

 

Este smartphone tem uma tecnologia de carregamento rápido, que equivale sensivelmente, às velocidades de carregamento do standard Quick Charge 2.0, ou seja, a partir de cerca de 5% de bateria o note 4 demorará cerca de 2 horas a chegar aos 100%.

Aspetos Positivos:

  • Qualidade de construção
  • Capacidade da bateria
  • Sensor de impressões digitais muito rápido e preciso
  • Excelentes características
  • Boa câmara para o preço

Aspetos Menos Positivos:

  • Skin MIUI 8 continua a não ser melhor alternativa que Android Stock
  • ROM que vem por defeito não tem PT-PT

Leva o Gold Award!

Avaliação:
Qualidade de Construção
9.5
Performance
8.5
Ergonomia
8.5
Câmara
7.5
Software
8
Preço
9
COMPARTILHE
Morais
Vencedor do Passatempo Review do Utilizador